You are currently browsing the monthly archive for Setembro 2014.

A Rede Clima lançou a revista ClimaCom Cultura Científica. A publicação trata das áreas de pesquisa, jornalismo e arte e o projeto é desenvolvido pela Sub-rede Divulgação Científica e Mudanças Climáticas do coletivo. A iniciativa está aberta à submissão de artigos. O editor do periódico é Carlos Vogt. (SSR)

Mais informações no site: http://climacom.mudancasclimaticas.net/

Anúncios
100_3108

Região do Parque Nacional de Superagui (PR) – Crédito da foto: Sucena Shkrada Resk

Por Sucena Shkrada Resk

As analogias, por muitas vezes, facilitam a melhor absorção das conexões dos fatos. Sendo assim, se aqui no Brasil, colocarmos o ecossistema costeiro e marinho no lugar do paciente e a sociedade, os gestores e legisladores no papel da equipe médica e de saúde, o resultado é crítico. Sim, o quadro não é dos melhores. Atualmente 1,57%  do bioma marinho brasileiro tem algum tipo de proteção institucionalizada por unidades de conservação federais e estaduais, o que corresponde a 151 áreas (62 de proteção integral e 89 de uso sustentável), sendo 106 sobrepostas. Somente algumas estão totalmente implementadas e as com total proteção representam 0,1% desse universo. A mais recente é o Parque Nacional Marinho das Ilhas dos Currais, no estado do Paraná, em 2013, por iniciativa legislativa, que tramitava no Congresso, há 11 anos.

O Brasil segue um quadro de vulnerabilidade de abrangência planetária. Estima-se que hoje haja somente 1% de áreas protegidas mundialmente, que representam 1,3 mil unidades, segundo o relatório A blueprint for ocean and coastal sustainability, da Organização das Nações Unidas (ONU).

Leia a íntegra da matéria em: http://cidadaosdomundo.webnode.com/news/alerta-vermelho-ao-estado-de-conserva%c3%a7%c3%a3o-da-biodiversidade-costeira-e-marinha-brasileira/

*Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk

Por Sucena Shkrada Resk

Dois anos após a aprovação da atual legislação florestal brasileira, lei 12651 (de 25 de maio de 2012), ocorreu no último dia 31 de agosto, a pré-estreia do documentário A Lei da água: novo Código Florestal, sob direção de André Vilela D`Elia e produção de Fernando Meirelles, no auditório Ibirapuera, em São Paulo. O evento integrou o encerramento da programação da Virada Sustentável 2014.

O longa-metragem, com 75 minutos de duração, é composto por entrevistas, infográficos, seleção de inúmeras chamadas de notícias na imprensa, que foram veiculadas no decorrer do período da votação da lei. A produção ilustra os pontos polêmicos no novo texto e em especial,  que interferem diretamente na gestão das águas. Ao mesmo tempo, aborda iniciativas que poderiam conciliar o recorte ambiental com o da agropecuária. Para isso, a mensagem é reforçada com situações que ilustram a relação da manutenção das florestas, das matas ciliares com a preservação dos recursos hídricos. O trailer pode ser conferido em:  http://youtu.be/n3wZxYgRyWQ .

Leia a íntegra do artigo em: http://cidadaosdomundo.webnode.com/news/o-codigo-florestal-e-a-influ%c3%aancia-na-gest%c3%a3o-das-aguas/

*Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk