You are currently browsing Sucena Shkrada Resk’s articles.

A Rede Clima lançou a revista ClimaCom Cultura Científica. A publicação trata das áreas de pesquisa, jornalismo e arte e o projeto é desenvolvido pela Sub-rede Divulgação Científica e Mudanças Climáticas do coletivo. A iniciativa está aberta à submissão de artigos. O editor do periódico é Carlos Vogt. (SSR)

Mais informações no site: http://climacom.mudancasclimaticas.net/

Anúncios
100_3108

Região do Parque Nacional de Superagui (PR) – Crédito da foto: Sucena Shkrada Resk

Por Sucena Shkrada Resk

As analogias, por muitas vezes, facilitam a melhor absorção das conexões dos fatos. Sendo assim, se aqui no Brasil, colocarmos o ecossistema costeiro e marinho no lugar do paciente e a sociedade, os gestores e legisladores no papel da equipe médica e de saúde, o resultado é crítico. Sim, o quadro não é dos melhores. Atualmente 1,57%  do bioma marinho brasileiro tem algum tipo de proteção institucionalizada por unidades de conservação federais e estaduais, o que corresponde a 151 áreas (62 de proteção integral e 89 de uso sustentável), sendo 106 sobrepostas. Somente algumas estão totalmente implementadas e as com total proteção representam 0,1% desse universo. A mais recente é o Parque Nacional Marinho das Ilhas dos Currais, no estado do Paraná, em 2013, por iniciativa legislativa, que tramitava no Congresso, há 11 anos.

O Brasil segue um quadro de vulnerabilidade de abrangência planetária. Estima-se que hoje haja somente 1% de áreas protegidas mundialmente, que representam 1,3 mil unidades, segundo o relatório A blueprint for ocean and coastal sustainability, da Organização das Nações Unidas (ONU).

Leia a íntegra da matéria em: http://cidadaosdomundo.webnode.com/news/alerta-vermelho-ao-estado-de-conserva%c3%a7%c3%a3o-da-biodiversidade-costeira-e-marinha-brasileira/

*Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk

Por Sucena Shkrada Resk

Dois anos após a aprovação da atual legislação florestal brasileira, lei 12651 (de 25 de maio de 2012), ocorreu no último dia 31 de agosto, a pré-estreia do documentário A Lei da água: novo Código Florestal, sob direção de André Vilela D`Elia e produção de Fernando Meirelles, no auditório Ibirapuera, em São Paulo. O evento integrou o encerramento da programação da Virada Sustentável 2014.

O longa-metragem, com 75 minutos de duração, é composto por entrevistas, infográficos, seleção de inúmeras chamadas de notícias na imprensa, que foram veiculadas no decorrer do período da votação da lei. A produção ilustra os pontos polêmicos no novo texto e em especial,  que interferem diretamente na gestão das águas. Ao mesmo tempo, aborda iniciativas que poderiam conciliar o recorte ambiental com o da agropecuária. Para isso, a mensagem é reforçada com situações que ilustram a relação da manutenção das florestas, das matas ciliares com a preservação dos recursos hídricos. O trailer pode ser conferido em:  http://youtu.be/n3wZxYgRyWQ .

Leia a íntegra do artigo em: http://cidadaosdomundo.webnode.com/news/o-codigo-florestal-e-a-influ%c3%aancia-na-gest%c3%a3o-das-aguas/

*Blog Cidadãos do Mundo – jornalista Sucena Shkrada Resk 

5ºCBJA_álbumSucenaShkradaResk17a191013 (41)

Enrique Leff, no 5º CBJA

5ºCBJA_álbumSucena17a191013

Parte da equipe da organização do 5º CBJA

5ºCBJA_álbumSucenaShkradaResk17a191013 (48)

Palestra do jornalista Cláudio Ângelo

5ºCBJA_álbumSucenaShkradaResk17a191013 (47)

Participantes do 5º CBJA, em Brasília

5ºCBJA_álbumSucena17a191013 (22)

Mesa com a participação de Eduardo Galeano, no 5º CBJA

5ºCBJA_álbumSucenaShkradaResk17a191013 (16)

Mesa de abertura do 5º CBJA, com a participação da ministra Izabella Teixeira

5ºCBJA17a191013SucenaShkradaResk (4)

Oficina de Geojornalismo ministrada por Gustavo Faleiros, na Embrapa Brasília – parte das atividades do 5º CBJA

5ºCBJA_álbumSucena17a191013 (8)

Exposição Parques Nacionais/ICMBio, no 5º CBJA, em Brasília

5ºCBJA17a191013SucenaShkradaResk (5)

Participantes do 5º CBJA, em Brasília

5CBJA_2

Participantes do 5º CBJA, em Brasília

5ºCBJA_álbumSucena17a191013 (43) 5ºCBJA_álbumSucena17a191013 (36) 5ºCBJA_álbumSucena17a191013 (34) 5ºCBJA_álbumSucena17a191013 (20) 5ºCBJA17a191013Sucena (9)

Vários momentos do 5º Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental, realizado em Brasília, entre 17 e 19/10/13 - Organização: RBJA crédito das fotos: Sucena Shkrada Resk

Vários momentos do 5º Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental, realizado em Brasília, entre 17 e 19/10/13 – Organização: RBJA. Mais informações em: http://www.jornalismoambiental.org.br
crédito das fotos: Sucena Shkrada Resk

Por Sucena Shkrada Resk (Blog Cidadãos do Mundo)

Há cinco décadas, a bióloga marinha Rachel Carson (www.rachelcarson.org) desnudava por meio da literatura, um processo desencadeado no frenesi industrial da sociedade contemporânea, em que o uso excessivo de agrotóxicos (pesticidas) sintéticos, nos EUA, resultava na aniquilação de espécies de aves e peixes, consequentemente comprometendo a saúde humana. Ela rebatia principalmente o argumento de que o uso do agente químico Dicloro-difenil-tricloretano (DDT) utilizado à época era justificável pela necessidade de conter as pragas nos cultivos na agricultura. Assim nascia a obra “Primavera Silenciosa”, resultado de sua persistência, verdadeiro altruísmo, diante de um inimigo poderoso que eram as indústrias do setor e toda a retaguarda política que sustentavam suas práticas. Veja a íntegra em www.cidadaodomundo.blog-se.com. br .

27/08/2012 13:26
No contexto das nove fronteiras, por Sucena Shkrada Resk (Blog Cidadãos do Mundo
No contexto do acompanhamento antes, durante e pós – Rio+20 (Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável), alguns trabalhos interessantes estão sendo realizados por organizações de pesquisa mundialmente. Um deles é promovido, desde 2009, pelo Centro de Resiliência de Estocolmo – http://www.stockholmresilience.org.
Veja a íntegra em www.cidadaodomundo.blog-se.com.br .

A Rio+20 foi um tremendo sucesso, você sabia?, por Alan Dubner

Veja a íntegra em:  http://migre.me/a3ph3

(coluna de Alan Dubner no Canal RH – 20/07/2012) – compartilhado em Envolverde e Mercado Ético


Os desenhos de nossas cidades podem ser mais amistosos com a natureza, harmonizando o verde com as construções e vias. Para isso, a conservação tem de partir tanto do poder público, como da sociedade. Um desses exemplos pode ser encontrado na rua Itapeva, nas proximidades da avenida Paulista, em São Paulo.
(crédito da foto: Sucena Shkrada Resk)

04/07/2012 16:42
O pensamento ecologizado de Edgar Morin, por Sucena Shkrada Resk (Blog Cidadãos do Mundo)

Depois de uma hora e meia de imersão nas palavras do filósofo e educador francês Edgar Morin, no lumiar dos seus 91 anos, na noite de ontem (3), renovei as minhas esperanças na capacidade humana de transformar os caminhos do planeta. O vigor de seu pensamento, que trafega de forma inclusiva e envolvente, da história antiga à contemporaneidade, dá sentido aos seus argumentos sobre o pensamento complexo e faz perceber que é possível ir fundo, sem que se perca a simplicidade. Ele tratou do tema Consciência Mundial: por um conceito de desenvolvimento para o século XXI, no SESC Consolação. Veja a íntegra em http://www.cidadaodomundo.blog-se.com.br .

Coluna

Ponto de chegada ou de partida ?, por Washington Novaes (Estadão – 24/06/12)

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,ponto-de-chegada-ou-de-partida–,890713,0.htm